domingo, 2 de julho de 2017

Especiarias

As Especiarias são muito usadas na nossa alimentação desde a Antiguidade. As especiarias realçam o sabor particular dos alimentos e podem até facilitar a digestão. Mas o mais importante é que nos faz reduzir o sal na comida.
A canela é um tónico estomacal. A noz moscada é muito aromático, sendo por isso utilizada em grande variedade de pratos, ajuda ainda em casos de digestão lenta, em situações de reumatismo e gota. O cravinho possui propriedades anti-sépticas, é, por isso, um forte analgésico bucal.
A pimenta é uma das especiarias mais utilizadas em todo o mundo. Os seus grãos podem ser verdes, brancos ou pretos, porque são colhidos em diferentes fases de maturação. A pimenta preta é mais forte do que a branca, é também usada como conservante, em pequenas, pode ter efeitos digestivos e é também considerada como afrodisíaco. No entanto, em casos de hemorroidas o seu uso é desaconselhado, ao contrário do que sucede com o piri-piri que não prejudica as pessoas que se encontram nesta situação.
O cominho é uma das especiarias mais antigas utilizadas na cozinha europeia. Tem propriedades estimulantes para o estômago e o intestino e antiespamódicas, facilitando ainda a digestão de pratos um pouco pesados. O açafrão é a especiaria mais cara pois a sua obtenção depende da recolha manual. Possui um poder digestivo elevado e pode contribuir para regularizar as funções menstruais.
As especiarias devem ser utilizadas com moderação, nomeadamente em caso de problemas digestivos.
Constou-se que em países onde o uso de especiarias é mais utilizado, existe uma menor incidência de intoxicações alimentares devido ao poder antisséptico destes produtos.

Sem comentários:

Enviar um comentário